A Economia Compartilhada: Compartilhando Energia Solar por Assinatura e Reduzindo Custos

14 de dezembro de 2023
Energia Solar Compartilhada

A economia compartilhada é um conceito em constante evolução que se encaixa perfeitamente no novo modelo de consumo colaborativo. Essa abordagem revolucionária tem mudado a forma como as pessoas fazem escolhas e consomem produtos, bens, serviços e até mesmo energia.

De fato, com o avanço da tecnologia, a economia compartilhada tem ganhado destaque, impulsionando o uso coletivo de diversos serviços, como aluguel de bicicletas, carros por aplicativo, estações de coworking e até mesmo a energia solar por assinatura.

O Surgimento da Economia Compartilhada

A economia compartilhada teve início na década de 90 nos Estados Unidos, quando desconhecidos começaram a realizar negócios através da troca e compartilhamento de bens e serviços. Esse modelo foi impulsionado pelo avanço da tecnologia, que permitiu a conexão entre pessoas de maneira rápida e eficiente. A partir desse momento, a economia compartilhada se expandiu e se tornou uma opção viável para aqueles que buscavam reduzir custos e impactos ambientais.

Inicialmente, o consumo estava voltado para a sobrevivência, mas ao longo do tempo se tornou uma forma de satisfazer desejos e vontades. No entanto, após um período de consumismo elevado, as pessoas começaram a questionar as consequências desse comportamento e perceberam a importância do consumo consciente para a sociedade e para o planeta.

A Economia Compartilhada na Prática

Hoje, a economia compartilhada abrange diversos setores, e um deles é a energia solar compartilhada por assinatura. Dentro desse conceito, um grupo de pessoas, seja ele composto por duas ou mais pessoas, é responsável por um sistema de microgeração ou minigeração de energia solar. Essas pessoas devem estar localizadas em uma mesma região atendida por uma mesma rede distribuidora de energia.

Portanto, a geração distribuída de energia solar permite que os consumidores gerem sua própria energia através de painéis fotovoltaicos instalados em suas residências ou comércios. O excedente dessa energia é disponibilizado na rede de distribuição, gerando créditos que podem ser utilizados para abater o consumo de energia nas faturas futuras. Essa modalidade de geração representa atualmente cerca de 5% de toda a capacidade instalada de geração de energia elétrica no país.

O Crescimento da Energia Solar Compartilhada

 Energia Solar Compartilhada

Desde 2015, quando a ANEEL criou a geração compartilhada através da Resolução 687/2015, o mercado de energia solar por assinatura tem crescido de forma acelerada. Empresas especializadas surgiram com o propósito de democratizar o acesso à energia solar, uma vez que, anteriormente, apenas uma pequena parcela da população tinha condições de arcar com os investimentos necessários para a instalação de um sistema solar próprio.

Um dos fatores que impulsionou esse crescimento foi o aumento da demanda por fontes de energia renováveis e sustentáveis. Segundo a International Energy Agency (IEA), a demanda global por energia elétrica continua a crescer, mas as emissões de gases do efeito estufa relacionadas à produção e consumo de energia devem ser reduzidas. Nesse contexto, a energia solar compartilhada se apresenta como uma alternativa atraente para reduzir os impactos ambientais e os custos com energia.

Os Benefícios da Energia Solar por Assinatura

A adesão à energia solar compartilhada por assinatura traz diversos benefícios tanto para os consumidores quanto para o meio ambiente. Um dos principais benefícios é a redução dos custos com energia elétrica. Ao participar de um projeto de geração compartilhada, os consumidores podem obter descontos significativos em suas contas de luz, que podem variar de 10% a 20%, dependendo do contrato.

De fato, empresas que usam energia solar reduzem a pegada de carbono, mostram compromisso ambiental e economizam dinheiro.

O Processo de Adesão à Energia Solar Compartilhada

A adesão à energia solar compartilhada por assinatura é um processo simples e acessível. O primeiro passo é escolher uma empresa especializada nesse tipo de serviço. É importante fazer uma pesquisa cuidadosa para encontrar uma empresa confiável, com experiência no mercado e boas referências.

Após escolher a empresa, é necessário entrar em contato para obter mais informações sobre o projeto, os requisitos e os custos envolvidos. É essencial esclarecer todas as dúvidas antes de assinar o contrato.

Após a inscrição, a empresa responsável pela geração compartilhada instalará e fará a manutenção dos painéis solares em um local estratégico, como um telhado ou seu próprio terreno. Os painéis gerarão energia que será compartilhada entre os participantes do projeto, que receberão créditos para reduzir suas contas de luz.

A Avaliação do Consumo de Energia

Primeiramente, antes de aderir à energia solar compartilhada, é importante fazer uma avaliação do consumo de energia do local. Para isso, é necessário fornecer à empresa responsável pela geração compartilhada a conta de luz mais recente, para que seja possível analisar o consumo médio de energia nos últimos meses.

Assim, cada projeto de energia compartilhada tem requisitos e condições diferentes, é crucial conhecer as especificidades antes de decidir.

A Economia Compartilhada e a Sustentabilidade Empresarial

Além dos benefícios financeiros, a energia solar compartilhada por assinatura contribui para a sustentabilidade empresarial. Ao adotar fontes de energia renováveis e sustentáveis, as empresas demonstram preocupação com o meio ambiente e buscam reduzir sua pegada de carbono.

Portanto, a energia solar diminui a dependência de fontes não renováveis e ajuda a preservar os recursos naturais e mitigar as mudanças climáticas.

O Crescimento da Energia Solar Compartilhada no Brasil

De fato, o Brasil tem experimentado um crescimento significativo na geração distribuída de energia solar, incluindo a energia solar compartilhada por assinatura. O país ultrapassou a marca de 32 GW em capacidade instalada de energia solar, registrando um aumento de mais de 20% na geração distribuída somente no primeiro semestre de 2023.

Desse modo, a energia solar compartilhada por assinatura é uma alternativa viável para reduzir custos de energia e impactos ambientais, atraindo consumidores de diferentes perfis.

 Energia Solar Compartilhada

Conclusão

Por fim, a economia compartilhada finalmente revolucionou a forma como as pessoas consomem energia, oferecendo acesso a energia limpa, renovável e mais barata por meio de energia solar compartilhada por assinatura, eliminando a necessidade de os indivíduos investirem na instalação de seus próprios painéis solares.

Assim, ao participar de projetos de geração compartilhada, as empresas demonstram seu compromisso com o meio ambiente e promovem uma imagem positiva perante seus clientes e parceiros, além de reduzir os custos de eletricidade e contribuir para a sustentabilidade corporativa e o uso consciente dos recursos naturais.

Portanto, o crescimento da energia solar compartilhada no Brasil reflete a crescente demanda por fontes de energia mais limpas e sustentáveis. Com o avanço da tecnologia e a conscientização sobre a importância da preservação do meio ambiente, a energia solar por assinatura se torna uma opção cada vez mais atrativa e acessível para empresas de todos os tamanhos. É uma forma de reduzir os custos com energia, promover a sustentabilidade e contribuir para um futuro mais limpo e sustentável.