Diferenças entre Autoprodução e Geração Distribuída de Energia

16 de novembro de 2023
Diferenças entre Autoprodução e Geração Distribuída


Muitas empresas que consideram a autossuficiência energética na busca de alternativas sustentáveis e econômicas para o consumo de energia levaram ao surgimento de duas modalidades principais: autoprodução e geração distribuída.

Embora ambas permitam que as empresas gerem sua própria energia, existem diferenças significativas entre elas.

Neste artigo, vamos explorar essas diferenças, entender quem pode aderir a cada modalidade, assim como analisar as fontes de energia utilizadas em cada uma. Vamos lá?

Autoprodução de energia

Primeiramente, a autoprodução de energia está vinculada ao mercado livre de energia elétrica, onde os consumidores têm a liberdade de escolher seus fornecedores e também negociar preços e condições de contratação.

Portanto, nesse modelo, as empresas se tornam autoprodutoras de energia, o que significa que elas geram a energia necessária para o seu próprio consumo.

Quem pode aderir à autoprodução?

A princípio, a autoprodução de energia é destinada a consumidores de grande porte, como por exemplo indústrias, que estão conectados em média ou alta tensão. Esses consumidores devem estar no mercado livre de energia, também conhecido como Ambiente de Contratação Livre.

De fato, é importante ressaltar que a autoprodução requer a autorização para a geração de energia para uso exclusivo da empresa.

Fontes de energia na autoprodução

Primeiramente, uma das vantagens da autoprodução de energia é a possibilidade de utilizar diferentes fontes de energia. Não há restrições em relação à fonte utilizada, o que significa que as empresas podem optar por fontes renováveis, como por exemplo a solar, biomassa e eólica, ou por fontes não-renováveis, como gás natural.

Localização da usina na autoprodução

Quanto à localização da usina de energia, na autoprodução ela pode ser instalada tanto no local de consumo quanto em locais distantes. No caso da autoprodução no local de consumo, é comum que as empresas aproveitem resíduos industriais em termelétricas próprias.

Do contrário, na autoprodução distante da carga, são comuns as usinas eólicas e fotovoltaicas, que possuem um maior rendimento energético em locais com vento e sol.

Geração Distribuída de energia

A geração distribuída de energia, por outro lado, está vinculada ao mercado regulado de energia elétrica, conhecido como Ambiente de Contratação Regulado.

Portanto, nesse modelo, os consumidores podem se tornar produtores de energia e fornecer o excedente para a rede elétrica, recebendo créditos que podem ser utilizados para abater o valor da fatura.

Quem pode aderir à geração distribuída?

A geração distribuída é uma opção acessível para uma ampla gama de consumidores, desde residências até pequenas indústrias. Diferentemente da autoprodução, não é necessário ser um consumidor de grande porte para aderir a essa modalidade.

De fato, a geração distribuída é especialmente interessante para consumidores com contas de energia elevadas, como por exemplo farmácias, padarias, restaurantes e hotéis.

Fontes de energia na geração distribuída

Na geração distribuída, é obrigatório o uso de fontes renováveis de energia, como por exemplo a solar, eólica, hidráulica e biomassa. Essa exigência tem como objetivo promover a sustentabilidade e reduzir a pegada de carbono.

Desse modo, além das fontes renováveis, também é possível utilizar usinas de cogeração qualificada, que podem ter uma fonte primária não-renovável, como por exemplo o gás natural.

Localização da usina na geração distribuída

Na geração distribuída, a usina de energia pode ser instalada tanto próxima ao local de consumo quanto em locais distantes. Portanto, é importante destacar que a usina deve estar na mesma área de concessão da distribuidora que fornece energia para as unidades que receberão os créditos da energia gerada.

Diferenças entre Autoprodução e Geração Distribuída

Vantagens e desvantagens de cada modalidade

Ao decidir qual modalidade é mais adequada para sua empresa, é importante considerar as vantagens e desvantagens da autoprodução e da geração distribuída. Portanto, você deve comparar as diferenças entre a autoprodução e a geração distribuída.

Vantagens da autoprodução

  • Maior liberdade na escolha do fornecedor de energia;
  • Possibilidade de utilizar fontes de energia não-renováveis;
  • Maior controle sobre os custos de energia.

Desvantagens da autoprodução

  • Requer autorização para geração de energia;
  • Exige investimentos em infraestrutura e tecnologia;
  • Variação de preços entre submercados.

Vantagens da geração distribuída

  • Redução dos custos com energia elétrica;
  • Utilização de fontes de energia renováveis;
  • Possibilidade de abater o valor da fatura com créditos de energia.

Desvantagens da geração distribuída

  • Não é possível vender o excedente de energia;
  • Restrições em relação à potência instalada.
Diferenças entre Autoprodução e Geração Distribuída

Conclusão

Assim, as empresas podem se beneficiar significativamente da autoprodução e da geração distribuída, que são duas formas de geração de energia. As principais diferenças entre a autoprodução e a geração distribuída são: a autoprodução está vinculada ao mercado livre de energia, permitindo maior liberdade na escolha do fornecedor e no uso de fontes não renováveis, enquanto a geração distribuída está vinculada ao mercado regulado, promovendo o uso de fontes renováveis e reduzindo os custos da eletricidade.

Portanto, ao considerar qual modalidade é mais adequada para sua empresa, é importante analisar as características e os requisitos de cada uma, levando em conta quesitos como por exemplo o tamanho da empresa, o consumo de energia e os objetivos de sustentabilidade. Com as informações apresentadas neste artigo, você pode dar os primeiros passos rumo à autossuficiência energética.

Invista no consumo de energia limpa e contribua para um futuro mais sustentável.